Arquivo do autor:Fabiana Kanamaro

Como tirar ou renovar o passaporte brasileiro

Como tirar ou renovar passaporte brasileiro

O/A viajante que vai tirar ou renovar o passaporte brasileiro normalmente não encontra dificuldade. O processo também é parecido para ambos os casos.

1. Preencha seus dados no site da Polícia Federeal.

2. Após o preenchimento dos dados, o site gera automaticamente a GRU que é uma taxa que você tem que pagar para conseguir agendar um atendimento em um dos postos da Polícia Federal. Essa GRU também tem um número que você vai precisar para o agendamento no posto da Polícia Federal, então melhor salvá-la e guardar o comprovante de pagamento. A GRU fica em R$156.07.

3. Agende sua ida ao posto da Polícia Federal mais perto para você. Em São Paulo é possível fazer pelo site, mas algumas localidades não permitem, então você vai ter que dar uma passadinha lá no posto deles na sua cidade.

4. Leve os documentos necessários no dia da entrevista e não se preocupe com a foto, pois eles tiram lá na hora.

Documentos:

Cédula de identidade (RG). Tem que estar em bom estado, com os dados legíveis. Caso contrário, eles podem negar.

CPF. Também em bom estado.

Documento de quitação militar (para os meninos).

Se for uma renovação, leve o passaporte anterior. Se você teve o seu passaporte anterior roubado, preencha esse documento e leve com você.

Carteira de habilitação (caso tenha).

Carteira de trabalho e previdência social (caso tenha).

Caso tenha alterado o nome alguma vez (como adicionar o nome do marido), leve os documentos que comprovem a mudança, como certidão de casamento.

Título de eleitor, comprovantes de votação das duas últimas eleições. Caso não tenha votado, você deve emitir um documento no seu cartório eleitoral.

GRU e comprovante de pagamento impressos.

5. No posto da Polícia Federal eles tiram sua impressão digital e foto. Aqui vai opinião super pessoal para as meninas: eu sempre coloco uma base + blush + rímel, por que se não colega, são 5 anos com aquela cara estampada alí. Isso vai da vaidade de cada viajante; na minha mochila tem “meninices”.

6. O passaporte demora por volta de 10 dias para ser entregue, e você deve pegá-lo no posto onde fez o requerimento.Mas, isso varia muito. Melhor adiantar sua ida do que correr o risco de perder a viagem.

Atenção: O seu passaporte deve ter no mínimo 6 meses de validade para entrar em alguns países, como Estados Unidos. Então dê uma olhada nisso antes de viajar.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Dicas de Viagem

Café da manhã em Roma: Comer como os italianos

Tenho duas sugestões para um café da manhã típico em Roma: ir a um Bar ou uma Padaria.

O conceito de Bar e Padaria é um pouco diferente do Brasil.

No bar você encontra o espresso, latte macchiato (mais leite do que café), caffè latte (mais café do que leite), cappucino, etc. Eles também tem panino (sanduiche frio), spremuta (suco de laranja feito na hora), tramezzino (sanduiche quente), cornetto (cone de massa folhada com creme de baunilha ou chocolate). Enfim, tem para todos os gostos. O legal de ir aos bares de manhã é que você pode ver o caos organizado que é pedir um café. Cena de cinema.

Você encontra bares em qualquer esquina de Roma, então se aventure em algum próximo de onde você está hospedado.

Já as padarias tem mais variedade de doces, mas você normalmente terá que comer fora do estabelecimento. Eu não acho um problema, é só sentar em alguma piazza próxima e curtir o que está ao seu redor, especialmente as pessoas falando essa língua tão linda.

Recomendo a Il Fornaio, que fica entre a Piazza Navona e o Campo di Fiori (Via dei Baullari, 5-7). Eu já comi uma tortinha com pinoli e também um cornetto napoletano com creme de baunilha. Mas tudo parece tão bom…É como entrar na loja da nonna do Willy Wonka.

Il Fornaio

Il Fornaio: Via dei Baullari, 5-7

Doce italiano. Corneto.

Doces de massa folheada e tortinhas de creme.

Cornetto Napoletano alla crema

Cornetto Napoletano alla crema. Foto do Humberto Hirochi.

Roteiro de 3 dias em Roma: Doce romano

Tortinha de pinoli com creme de baunilha…e a cara da pessoa sonhando em destruir o docinho! haha

 

Já pensando na janta e sobremesa? Dá uma olhada nessas dicas:

1. Jantar tipicamente Romano.

2. O melhor sorvete do mundo está em Roma.

4 Comentários

Arquivado em Destinos, Europa, Itália

10 dicas de viagem para Roma

Roma é uma das cidades mais lindas do mundo.  Com tanta história e pessoas interessantes, é com certeza uma cidade para ser vivida. Mas, se você não tem muito tempo ou dinheiro, vão aqui algumas dicas para você aproveitar um mochilão pela cidade:

Dica 1: Compre um chip para o seu celular (tem uma loja da Vodafone na Via del Corso. Mas, você pode encontrar outras na Via del Corso: Tim, Wind, Tre). Na Vodafone, por €25 você terá um número local e acesso à Internet por 2 semanas (claro, sem ficar assistindo vídeos no Youtube com o 3G). Isso vai te ajudar a entender a história dos lugares quando você estiver neles. Eu usei o Wikipédia através do Chrome para iPhone e foi perfeito. Mas, também existem outros apps muito bons.

Dica 2: Empreste ou compre um guia de Roma, com mapa, caso você não tenha um smartphone. Não precisa de um guia muito grande para 3 dias em Roma. Já viajei com o Frommer e com o Lonely Planet, e ambos atendem. Se estiver com o orçamento apertado para a viagem, tente pegar emprestado o do hostel ou hotel que você vai ficar. Normalmente eles emprestam numa boa.

Dica 3: Roma Pass. Se você vai ficar em Roma por pelo menos 3 dias, você pode preferir o Roma Pass ao invés de um guia impresso, que é um cartão que dá direito à entrada no dois primeiros sítios arqueológicos, descontos para museus e galerias, e já vem com um mapa impresso (muito bom) mostrando a localização vários pontos turísticos de Roma. Além disso, também é possível usar o transporte público quantas vezes quiser. Tudo fica em €30,00.

Dica 4: Leve lanchinhos para a sua caminhada. Você vai andar bastante, então é bom ter um lanchinho para matar a fome antes de destruir qualquer snack porcaria e caro vendido para turistas.

Dica 5: Se arrisque nos supermercados! Existem vários tipos de presuntos crus e pães rústicos que são muito bons e baratos.  Além de tudo, é ótimo para entender o que um italiano de verdade come no dia-a-dia.

Dica 6: Você deve ir a esses lugares, são encantadores (e os meus favoritos): Fontana di Trevi, Coliseu, Piazza di Spagna, Piazza del Popolo, Roma Sparita (O melhor e mais aconchegante restaurante de Roma) e Gelateria del Teatro (o melhor sorvete do mundo!).

Dica 7: Evite a tentação de pegar “gelato” em pontos turísticos. O “Gelato” (sorvete) italiano é incrível, quando bem feito. A tentação pode ser grande, mas evite pegar um “gelato” ao redor de pontos turísticos, como a Fontana di Trevi. Eles normalmente são feitos da mesma forma daqueles sorvetes de massa que você compra no supermercado aqui no Brasil. O legal é experimentar os artesanais, como os da Gelateria del Teatro.

Dica 8: Cuidado com o preço do menu italiano. O menu tradicional do italiano nos restaurantes é imenso e eles tem o costume de pedir o menu completo, então cuidado ao pedir, pois a conta pode vir alta. Eles têm:  Entrada (que pode ser mais de um prato), primeiro prato (massa), segundo prato (peixe ou carne), sobremesa, café, e amansa café (são licores que eles dizem ser digestivos. É bem comum eles pedirem após a refeição. O principal é o limoncelo). Claro, vinho e água para acompanhar tudo isso. Ufa..

Dica 9: Uma boa opção para beber vinho bom e acessível é ir ao supermercado. Não sou especialista no assunto, mas descobri, depois de muito vinho com os amigos italianos, que gosto de certos tipos de uva que fazem o vinho ser mais frutado e leve. Se você curte esse tipo também, indico esse no supermercado: Vinho Branco St. Michael-Eppan (Gewurztraminer), €12.00 no máximo.  São restaurantes com preços geralmente mais acessíveis, mas cuidado, pois às vezes eles dizem que é Osteria, mas é na verdade um restaurante bem caro. É só checar o menu antes.

Dica 10: Aperitivo. Se preferir sair para petiscar e ver pessoas, pergunte por lugares onde é oferecido o “Aperitivo”. O “aperitivo” é o happy hour deles, só que você pede uma bebida alcoólica e tem direito a se entupir de comida que eles oferecem (geralmente uma salada, um sanduiche, presunto, queijos). Você paga €7.00 por uma taça de vinho, mas janta barato.

Fontana di Trevi

Gigi e Eu – Fontana di Trevi

Pausa para o lachinho

Pausa para um lanchinho

Piazza di Spagna

Gigi e Hirochi na Piazza di Spagna

Piazza del Popolo

Visual incrível da Piazza del Popolo. Foto tirada do alto da Terrazza del Pincio

4 Comentários

Arquivado em Destinos, Europa, Itália

Rachar o taxi no aeroporto: bom, barato e seguro com o Meleva

Meleva

Pessoal, descobrimos um serviço incrível que pode ajudar muito os mochilovers! É o Meleva, um serviço que ajuda os viajantes a racharem um táxi assim que chegam ao aeroporto. Então, ao invés de você enfrentar uma fila imensa em Congonhas e Guarulhos, e olhar aquele monte de gente entrando sozinho num táxi  que às vezes está indo para perto da sua casa, você pode dividir esse táxi com eles.

Além de economizar tempo, dinheiro e melhorar o trânsito, você também vai dividir histórias e conhecer pessoas de forma segura.

Achamos muito legal e apoiamos a ideia  que infelizmente ainda não está no ar. Para o serviço começar a funcionar, eles precisam de pelo menos 5000 cadastros. Por quê 5000? É o mínimo que eles calcularam para ter a chance de achar alguém para rachar o táxi.

Gostamos tanto da iniciativa, que fomos atrás do Helder Ribeiro, fundador do Meleva, para entender se era mesmo pra valer (você pensa: Uma ideia tão boa assim…Será que é verdade ou lorota para pegarem o meu dinheiro?). Tiramos todas as nossas dúvidas e recomendamos para os nossos Mochilovers!

Vamos fazer esse serviço acontecer! Então, bora se cadastrar?

Esse é o vídeo do pessoal, e explica mais sobre o serviço:

Deixe um comentário

Arquivado em Mochilão SP

Cavalete Parade

O Cavalete Parade é um movimento que incentivou as pessoas a usarem os cavaletes políticos de propaganda eleitoral (muitos deles irregulares) para criarem sua arte e se manifestarem contra esse tipo de mídia irrelevante e irritante.

Esses cavaletes foram expostos no ultimo sábado, dia 29/09, no canteiro central da Avenida Paulista e em mais várias outras cidades do Brasil.

Nós fomos até a Paulista ver o que rolava e olha só que legal: Depois da exposição, que foi das 13h às 16h, quem estivesse por lá poderia pegar o seu cavalete preferido e levar pra casa!

Eu peguei o meu, lindo! Ainda não descobri quem é o artista, mas aviso vocês assim que descobrir.

Cavalete Parade

Cavalete Parade na Avenida Paulista

Cavaletes na Avenida Paulista

Cavalete “Seja um DêVoto e espere sentado”

Recados das pessoas para São Paulo

Cavalete “Já escolheu seu próximo palhaço?”

Nosso cavalete!

Levando o cavalete pra casa! Esse é o outro lado dele. Olha que lindo!

Valeu pela ajuda, Camis ;)

2 Comentários

Arquivado em Mochilão SP

São Paulo para estrangeiros

Pôr do Sol visto de casa.

Tenho visto uma quantidade imensa de “gringos” em São Paulo. No ibirapuera é super comum ouvir alguém falando em inglês e os hostels estão sempre cheios deles. Mas, às vezes pode ser complicado aproveitar o melhor de São Paulo quando não se sabe como falar português. Essa cidade tem de tudo, do forró ao rock, e um pouquinho de várias culturas e formas de se divertir. Porém, as melhores dicas de um paulistano de verdade, raramente encontram-se fácil em sites por aí.

A boa notícia é que há pouco tempo descobrimos um site que ajuda essa galera. É um site bem legal, que dá muitas dicas sobre o que fazer em São Paulo sob a perspectiva de pessoas que moram na cidade. É o My Destination São Paulo. O pessoal do site mostra para os estrangeiros que vêm morar ou visitar São Paulo que a cidade é divertida, com muita beleza, atividades… e que paulistanos também são simpáticos e receptivos! Além disso, tem de tudo e para qualquer budget.

Nós adoramos essa abordagem do My Destination São Paulo. Eles realmente querem apresentar a cidade como ela é: culturalmente rica, diversa e para todos os gostos.

Oca, no Parque Ibirapuera.

Estádio do Pacaembu em dia de jogo

Deixe um comentário

Arquivado em Dicas de Viagem

Vamos fazer um forró cubano?

Semana passada rolou a Mostra Cultura Musical Brasil Cuba, no Centro Cultural Rio Verde. Chegamos a postar sobre o evento na Fan Page do Levo na Mochila, e fomos lá (eu e a Fer), ver o que era essa mistura de ritmos.

A proposta do pessoal do evento é juntar a música brasileira e a música cubana para mostrar que suas raízes não são tão diferentes assim. Isso tudo com ótimos músicos, em meio ao um jazz que permitia tudo, até improvisos com trechos de música clássica.

No começo o pessoal estava tímido, ainda entendendo o lugar e o que estava por vir. Afinal, o que esperar dessa mistura,  quando você tem Pepe Cisneros (Cuba 07) e Oswaldinho do Acordeon (fluminense, um dos primeiros a trazer o forró para São Paulo) juntos? Pois é, foi essa mistura incrível que pudemos ver.

Aos poucos o pessoal da platéia foi se soltando, e logo já vimos algumas pessoas dançando com seus pares. Havia todo tipo de pessoa por lá: descolados da Vila Madalena, curiosos, famílias, amantes de jazz, namorados, avós, crianças, eu (do Metal \m/), a Fer (do bom rock n’ roll)… Uma mistura cultural, como o próprio evento propõe.

Foi durante os agradecimentos do Oswaldinho do Acordeon à banda Pepe Cisneros, e ao público lá presente, que ouvi uma das melhores frases para definir essa mistura cultural: “Vamos fazer um forró cubano?”

Essa troca cultural durante o evento pode ter sido breve (rolou muita coisa durante os dias do evento que não pudemos acompanhar), mas nos levou a conhecer, nem que seja um pouco, uma outra cultura. Além disso, ainda me deixou mais curiosa sobre Cuba, e aflita para ir logo conhecer o País. É um dos países que eu quero muito entender e conhecer. Estou sonhando em fazer essa viagem e ainda poder compartilhar com todos aqui. Quem sabe ano que vem estarei escrevendo sobre minhas descobertas, mas lá de Cuba.

Enquanto isso, olha só algumas fotos e vídeos que fizemos do evento. Já dá um gostinho de que Brasil e Cuba dão muito certo juntos:

Mostra Cultura Musical Brasil Cuba

Mostra Cultura Musical Brasil Cuba.

Jazz, Brasil e Cuba

Pepe Cisneros e Cuba 07

2 Comentários

Arquivado em Mochilão SP