Arquivo da categoria: Mochilão SP

São Paulo 459, a gente leva na mochila

levonamochilaSP459

Nossa São Paulo de cada dia está completando 459 anos e para nós que tantas histórias vivemos aqui, é impossível deixar essa data passar em branco.

Esse ano nossa homenagem veio em forma de imagens e não a partir do nosso olhar, mas sim do olhar de pessoas que como nós, adoram parar em meio a toda correria para enxergar a Sampa além do que se vê, ou melhor a Sampa que poucas vezes se vê. A Sampa das oportunidades, das 24 horas em funcionamento; a Sampa dos parques que dividem seu espaço entre esportistas, músicos, vendedores de algodão doce; a Sampa dos prédios, dos guarda-chuvas tão necessários nessa terra que tanto garoa; a Sampa das histórias contadas em museus, ruas, muros; a Sampa que é Catraca Livre e oferece cultura acessível a todos os bolsos; a Sampa que apesar de louca e de nos deixar loucos às vezes, tem muita coisa boa para mostrar.

E para mostrar todas essas coisas boas que sozinhos não poderíamos clicar, realizamos um concurso de fotos pelo nosso instagram @levonamochila e confessamos que não foi fácil escolher entre tantos cliques lindos, mas por fim escolhemos belíssimas fotos que revelam diferentes faces dessa pauliceia desvairada e aproveitamos para bater um papo com essa galera que também morre de amores e, tá… um pouquinho de ódio também, por São Paulo.

 
Menino de Rua por Igor Bellino
@bellino

@bellino

 
Edifício Copan por Barbara Murakawa
@babiblah

@babiblah

 
Museu do Ipiranga por Evandro Dias
@evandrodias

@evandrodias

Obrigada a todos que participaram, a Bárbara, Igor e Evandro!

Continuem acompanhando o nosso instagram @levonamochila, mais promoções e novidades vão acontecer por lá.

Para ler o nosso bate-papo com os vencedores clique aqui.

Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Mochilão SP

#levonamochilaSP459 – Fotografe São Paulo

São Paulo 459 anosMostre a SP que você conhece! Compartilhe usando #levonamochilaSP459 e marcando @levonamochila no Instagram.

Os autores das 3 melhores fotos ganham um post no blog, Instagram e fanpage do Levo na Mochila, exibindo suas imagens + entrevista sobre o tema.

Fotos antigas são permitidas e não há limite de quantidade :)
Válido somente para fotos de autoria própria.

Participem!

Deixe um comentário

Arquivado em Mochilão SP

Rachar o taxi no aeroporto: bom, barato e seguro com o Meleva

Meleva

Pessoal, descobrimos um serviço incrível que pode ajudar muito os mochilovers! É o Meleva, um serviço que ajuda os viajantes a racharem um táxi assim que chegam ao aeroporto. Então, ao invés de você enfrentar uma fila imensa em Congonhas e Guarulhos, e olhar aquele monte de gente entrando sozinho num táxi  que às vezes está indo para perto da sua casa, você pode dividir esse táxi com eles.

Além de economizar tempo, dinheiro e melhorar o trânsito, você também vai dividir histórias e conhecer pessoas de forma segura.

Achamos muito legal e apoiamos a ideia  que infelizmente ainda não está no ar. Para o serviço começar a funcionar, eles precisam de pelo menos 5000 cadastros. Por quê 5000? É o mínimo que eles calcularam para ter a chance de achar alguém para rachar o táxi.

Gostamos tanto da iniciativa, que fomos atrás do Helder Ribeiro, fundador do Meleva, para entender se era mesmo pra valer (você pensa: Uma ideia tão boa assim…Será que é verdade ou lorota para pegarem o meu dinheiro?). Tiramos todas as nossas dúvidas e recomendamos para os nossos Mochilovers!

Vamos fazer esse serviço acontecer! Então, bora se cadastrar?

Esse é o vídeo do pessoal, e explica mais sobre o serviço:

Deixe um comentário

Arquivado em Mochilão SP

Elvis Experience

Sabe quando você sai com um destino X mas acaba indo para o Y? Foi isso que aconteceu comigo. Estava indo ao cinema, mas acabei não resistindo a uma super promoção para visitar a exposição Elvis Experience Brasil, que fica no Shopping Eldorado.
Admiro o Rei do Rock, mas conhecia muito pouco da vida e carreira do astro. Então fiquei surpreso tanto com as informações recebidas, quanto com a estrutura do local, afinal sempre que passava pelo shopping via aquela estrutura grande montada, mas não imaginava que cabia tanta coisa ali dentro. Um acervo rico de roupas, cartazes, carros, discos e até documentos como certidão de nascimento e boletins escolares. Cada sala possui uma trilha sonora e uma temática bem focada em algum ponto da vida ou obra do cantor.
Particularmente não gosto daquelas exposições com muito texto explicativo, fazendo você ficar mais tempo lendo do que vendo o conteúdo exposto, e essa do Elvis era bem objetiva e direta ao ponto. Destaque para a sala repleta de discos nas paredes e chão, que possui também o primeiro Grammy que Elvis recebeu. Sim eu vi um Grammy ao vivo!
Destaque também para a maior sala de todas que possui carros, moto, jóias e até talão de cheque que o rei assinou! Mas o mais legal mesmo é que em dois momentos eu pensei “agora acabou”, mas era surpreendido com outra sala. Uma delas tem o chão reflexivo, com uma tela gigante de LED exibindo uma apresentação de “If I Can Dream”.
Esse foi um ponto alto, pois a sala estava vazia e era o Elvis gigante, ali, fazendo um show particular (risos).
Cada local possui um leitor da credencial que dava um like automático pelo Facebook, mas infelizmente o cadastro não estava funcionando. O cadastro era feito apenas por e-mail, onde cada visitante recebe também conteúdo exclusivo da exposição.
Como indico a visita, não vou contar muito ou perde a graça, mas na última parte da exposição você encontra um loja caprichada de produtos do rei. Muita coisa mesmo, como miniaturas, chaveiros, roupas, réplica de óculos, copos, broches, entre outros itens… E acredite o preço não é absurdo.
Aproveite, o preço da exposição baixou de R$ 100 para R$ 20 durante a semana e R$ 30 no final de semana.
Temporada prorrogada até o dia 02 de Dezembro
Local: Shopping Eldorado – São Paulo,SP
Endereço: Av. Rebouças, 3970 – Pinheiros

4 Comentários

Arquivado em Mochilão SP

#Mochilão SP – Existe AMOR em SP

Mesmo com a intervenção da Guarda Civil Metropolitana pela manhã (sem base nenhuma e provavelmente a pedido dos assessores do Kassab, que estavam no local), rolou ontem na Praça Franklin Roosevelt o festival #ExisteAMORemSP.

Apesar de ter um fundo político, que reivindicava uma cidade mais pública e uma administração menos repressora (como a atual), o festival era apartidário e tinha como objetivo também, inspirar uma São Paulo “mais humana, inclusiva e gentil, uma cidade com mais amor”.

É realmente inspirador ver mais de 8 mil pessoas de diversos estilos, reunidas pacificamente, reforçando esse coro, desfrutando de uma tarde ensolarada na praça e cantando junto nos shows do Porcas e Borboletas, Andreia Dias, Thiago Pethit, Lurdez da Luz, Gaby Amarantos, Emicida e Criolo.

Tudo correu maravilhosamente bem, parecia que todos ali eram amigos de longa data. Foi muito lindo participar de um festival onde o público era protagonista. Um dia para não se esquecer.

Tomara que eventos como esse se repitam, trazendo sempre mais e mais pessoas. Tomara que os sentimentos de luta, tolerância e amor não fiquem apenas no discurso. Esperamos que seja possível enxergar todo esse amor no dia-a-dia da nossa cidade, afinal…

4 Comentários

Arquivado em Mochilão SP

Exposições no Museu da Imagem e do Som

Fim de semana passado fui conferir a programação do MIS. Entre as exposições que estão acontecendo, está A Louca Debaixo do Branco.

O projeto da escritora, roteirista e apresentadora Fernanda Young, foi concebido como um livro-instalação pelo diretor Diógenes Moura e fala sobre o amor e os mitos construídos através da noiva.

Achei o projeto gráfico da exposição bem interessante. A composição das fotos em que a Fernanda Young incorpora a noiva, ficaram bem diferentes, intensas com um pouco de drama que, pelo menos para mim, deu uma cara nova a ideia de noiva.

_

Outra exposição que está acontecendo no MIS é a Entre Muros e Ideias. Por pouco quase não a vi, pois fica meio escondida no piso térreo.

Essa exposição é de fotografias de Marcos Muniz que mostram o dia a dia dos palestinos e israelenses nas cidades de Tel Aviv, Jerusalém e Belém.
_

E por último, mas não menos importante, tem o projeto Caixa de Cinema que já está desde maio na entrada Museu e fica lá até o final desse mês.

A Caixa de Cinema é como uma jukebox, só que ao invés de escolher a música, você escolhe o trecho de um filme, são 60 cenas de filmes de até 3 minutos que marcaram a história do cinema. Ao entrar na “caixa” você encontra um cinema particular, com duas poltronas e banquinhos para colocar os pés.

_

Informações:

A Louca Debaixo do Branco – De 02 de outubro até 18 de novembro – R$ 4 reais (inteira)

Entre Muros e Ideias – De 11 de setembro até 28 de outubro – grátis

Caixa de Cinema – De 02 de maio até 30 de outubro – grátis

Museu da Imagem e do Som – av. Europa, 158 – Estação de metro mais próxima: Faria Lima

http://www.mis-sp.org.br/

Deixe um comentário

Arquivado em Mochilão SP

Cavalete Parade

O Cavalete Parade é um movimento que incentivou as pessoas a usarem os cavaletes políticos de propaganda eleitoral (muitos deles irregulares) para criarem sua arte e se manifestarem contra esse tipo de mídia irrelevante e irritante.

Esses cavaletes foram expostos no ultimo sábado, dia 29/09, no canteiro central da Avenida Paulista e em mais várias outras cidades do Brasil.

Nós fomos até a Paulista ver o que rolava e olha só que legal: Depois da exposição, que foi das 13h às 16h, quem estivesse por lá poderia pegar o seu cavalete preferido e levar pra casa!

Eu peguei o meu, lindo! Ainda não descobri quem é o artista, mas aviso vocês assim que descobrir.

Cavalete Parade

Cavalete Parade na Avenida Paulista

Cavaletes na Avenida Paulista

Cavalete “Seja um DêVoto e espere sentado”

Recados das pessoas para São Paulo

Cavalete “Já escolheu seu próximo palhaço?”

Nosso cavalete!

Levando o cavalete pra casa! Esse é o outro lado dele. Olha que lindo!

Valeu pela ajuda, Camis ;)

2 Comentários

Arquivado em Mochilão SP

Pico do Jaraguá Parte II

Quem acompanha o blog a um tempo talvez se lembre de um post sobre o pico do Jaraguá. Eu e a Dany (muito corajosas que somos) fomos lá ver São Paulo de uma vista super privilegiada… só que não conseguimos terminar a trilha. O sol estava muito forte, a trilha não era bem planejada e em um determinado momento simplesmente não conseguíamos mais subir, então prometemos voltar um dia para terminar. Isso aconteceu em 07/02/2011 e essa semana, depois do feriadão, eu consegui finalmente ir terminar essa caminhada.

Infelizmente a Dany não foi junto pois a geografia não permitiu... As corajosas da vez foram a Fer e a Borges.

Para quem desanimou por eu ter falado que a trilha era mal planejada, se anime!

Agora ela é bem planeja (ou, só melhor, não vamos exagerar).

E para quem nem se animou para começo de conversa, se anime também!

É possível chegar lá em cima de carro. ;)

Dicas do que levar:

– Protetor Solar

– Água, muita água! (deixe algumas garrafas no congelador assim não ficam todas quentes de uma vez – levamos 3 garrafas para cada e foi o suficiente para o caminho todo).

– Comidas práticas: pão de forma, frios, frutas (banana, uva e maça são as melhores).

Não precisa levar muita coisa, só leve o suficiente para fazer um passeio saudável e sem problemas.

A caminhada pode ser cansativa, mas o esforço vale à pena!

Ah! Não percam o post: Pico do Jaraguá Parte I

2 Comentários

Arquivado em Mochilão SP

Vamos fazer um forró cubano?

Semana passada rolou a Mostra Cultura Musical Brasil Cuba, no Centro Cultural Rio Verde. Chegamos a postar sobre o evento na Fan Page do Levo na Mochila, e fomos lá (eu e a Fer), ver o que era essa mistura de ritmos.

A proposta do pessoal do evento é juntar a música brasileira e a música cubana para mostrar que suas raízes não são tão diferentes assim. Isso tudo com ótimos músicos, em meio ao um jazz que permitia tudo, até improvisos com trechos de música clássica.

No começo o pessoal estava tímido, ainda entendendo o lugar e o que estava por vir. Afinal, o que esperar dessa mistura,  quando você tem Pepe Cisneros (Cuba 07) e Oswaldinho do Acordeon (fluminense, um dos primeiros a trazer o forró para São Paulo) juntos? Pois é, foi essa mistura incrível que pudemos ver.

Aos poucos o pessoal da platéia foi se soltando, e logo já vimos algumas pessoas dançando com seus pares. Havia todo tipo de pessoa por lá: descolados da Vila Madalena, curiosos, famílias, amantes de jazz, namorados, avós, crianças, eu (do Metal \m/), a Fer (do bom rock n’ roll)… Uma mistura cultural, como o próprio evento propõe.

Foi durante os agradecimentos do Oswaldinho do Acordeon à banda Pepe Cisneros, e ao público lá presente, que ouvi uma das melhores frases para definir essa mistura cultural: “Vamos fazer um forró cubano?”

Essa troca cultural durante o evento pode ter sido breve (rolou muita coisa durante os dias do evento que não pudemos acompanhar), mas nos levou a conhecer, nem que seja um pouco, uma outra cultura. Além disso, ainda me deixou mais curiosa sobre Cuba, e aflita para ir logo conhecer o País. É um dos países que eu quero muito entender e conhecer. Estou sonhando em fazer essa viagem e ainda poder compartilhar com todos aqui. Quem sabe ano que vem estarei escrevendo sobre minhas descobertas, mas lá de Cuba.

Enquanto isso, olha só algumas fotos e vídeos que fizemos do evento. Já dá um gostinho de que Brasil e Cuba dão muito certo juntos:

Mostra Cultura Musical Brasil Cuba

Mostra Cultura Musical Brasil Cuba.

Jazz, Brasil e Cuba

Pepe Cisneros e Cuba 07

2 Comentários

Arquivado em Mochilão SP

Festival Internacional de Linguagem Eletrônica e Expo Georges Méliès

FILE

Instalações, vídeos, animações, games, no FILE tem de tudo um pouco e por isso eu espero ansiosa todo ano (esse é o terceiro ano que vou).

Sempre aparecem coisas bem diferentes, que mostram arte e tecnologia juntas de uma forma  super legal.

Acabei não tirando fotos, mas o vídeo a seguir mostra um pouquinho:


O Festival acontece até dia 19 de agosto no SESI, localizado dentro do centro cultural FIESP na av. Paulista, 1313. Entrada gratuita. Mais Informações: http://www.file.org.br

MIS – Georges Méliès, o mágico do cinema

A exposição conta sobre a vida e trajetória do cineasta que é considerado o “Pai dos efeitos visuais”.

Na exposição é possível ver fotos, desenhos, alguns de seus muitos filmes e algumas das roupas e acessórios utilizados por ele.

Dentro da exposição existe uma instalação que permite até 8 pessoas criarem um filme de 30 segundos em um cenário móvel super bacana.

A exposição acontece até dia 16 de setembro no Museu da Imagem e do Som (MIS), localizado na av. Europa, 158. Entrada R$4,00(inteira),  R$2,00(meia)

Mais Informações:

http://www.mis-sp.org.br/icox/icox.php?mdl=mis&op=programacao_interna&id_event=1024

OBS: A instalação é cobrada a parte, o valor é de R$10,00 pelo período de 30 minutos.

Segue algumas fotos que eu tirei  ;)

Deixe um comentário

Arquivado em Mochilão SP