Arquivo da tag: Bixiga

Achiropita, festa italiana em SP

De volta ao Bixiga :)

Depois de desfilar na escola de samba do bairro, fazer um mochilão por lá com direito a três post’s, não dava para deixar de conhecer a Festa da Ns. Achiropita, um clássico do Bixiga!

Ok, fui avisada que as filas seriam desanimadoras, mas tive que conferir de perto.

De fato tem que ter disposição (tem que ter habilidade… er!). Só tive coragem de enfrentar uma das filas e fiquei na maior vontade de experimentar a fogazza, cuja fila dava voltas e voltas.

A festa da Achiropita é como uma quermesse com comidas típicas italianas. Huumm… Acho válido conhecer e poder contribuir com as ações sociais da paróquia, mas sou muito mais sentar em uma cantina da Rua 13 de maio em um almoço de domingo para deliciar uma maravilhosa pasta com tranquilidade.

A 85ª edição da festa vai até dia 04 de setembro, aos sábados a partir das 18h e aos domingos a partir das 17h30.

As fotos não estão muito boas, ando meio de mal com a minha máquina. hê

Mas aí vão alguns cliques ;)

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Mochilão SP

Bairro do Bixiga III

Cá estou eu para o último post do Mochilão no Bixiga :(

Como eu já disse, esse bairro se revelou muito encantador. Tanto, que acabo de saber que a Fernanda, que fez o Mochilão comigo, já esta por lá de novo, comendo na cantina do Seu Walter. Invejinha!

Depois de conversar com o Seu Walter e receber algumas dicas do que conhecer, continuamos a andar.

Próxima parada: Igreja da Nossa Senhora Achiropita. Linda, linda!  Para quem adora interiores de igreja, como eu, vale super a pena conhecer. Uma verdadeira obra de arte, pena que não pode tirar foto.

Descemos mais um pouco a rua e vimos uma plaquinha: Bazar da Pexinxa. Não tivemos dúvidas, entramos! Vários achadinhos de 3 reais, eu disse 3 reais. De vestidinho da Ralph Lauren a camisa, que já serviu de look pra balada, colarzinho. O bazar é realizado pela Casa Dom Orione, que realiza serviço social e se dedica aos idosos.

Tentamos conhecer a casa de Dona Yayá , mas estava fechada. E o castelinho na Brigadeiro Luiz Antônio, mas fomos informadas que ele está desativado. Triste! Olha como ele é lindo por fora, imagina dentro.

Hora de voltar para o ap e se preparar para conhecer os clássicos barzinhos de rock do Bixiga, The Wall, Café Piu Piu e Café Aurora. O escolhido da vez foi o Café Piu Piu, mas dada a imprevisibilidade como marco deste Mochilão, chegando lá tivemos a surpresa: a entrada tem que ser paga em dinheiro ou cheque, apenas para o consumo é aceito cartão. Oi? Quem anda com dinheiro hoje em dia? Mas, não há problema a vida nos conduz e fomos parar em um Boteco, chamado 100% 13, sente a pegada. hehe Segundo o Godoy, dono do bar, 100% 13 é porquê ele é muito 13 e o bar ficar no nº 100 da 13 de maio.

Tomamos a melhor caipirinha da vida, rimos muito com o Antônio Bandeiras que encontrávamos ali, todo sexy, toda vez que abriamos a porta do banheiro. A noite não poderia terminar melhor.

Domingo, muito sol na cabeça e uma passada pela feirinha de antiguidades na Praça Dom Orione. Muita coisa bonita, mais caraaa! Nos restou tomar um coco gelado e nos despedir do Bixiga :(

Acabou :(

2 Comentários

Arquivado em Mochilão SP

Bairro do Bixiga II

O mais legal de fazer um Mochilão é a sua imprevisibilidade. A cidade, as pessoas e o tempo não param e a gente nunca sabe com o que ou quem vamos trombar no caminho. Nas nossas andanças pelo Bixiga vimos muitas trombadas acontecerem. Pessoas se desculpavam, saiam bravas, outras nem reparavam.

A nossa “trombada” com o Sr. Walter não podia ser mais positiva e inspiradora. Falei dele aqui ontem e prometi postar o vídeo que fiz dele. Juro que tentei editar, mas em casa e no trabalho deu o mesmo erro (porcaria de Movie Maker, preciso dar um upgrade nas minhas edições de vídeo), então vai assim mesmo, com a minha voz tosca e risadinhas péssimas…hehe

Ele conta um pouquinho do que faz e, mais no final, da história do bairro e do que rola de legal e diferente por lá, tipo maior sanduíche e maior pizza do mundo. Huuumm.

Já quero comer tudo! Dieta no Bixiga não rola.

Duas frases do Seu Walter que marcaram e não estão no vídeo:

“Se for pra vir ao mundo e ficar de braços cruzados, melhor nem vir.”

“A pior das derrotas está no campo das ideias, porque quando se perde a utopia, perde-se também a capacidade de lutar.”

Amanhã, último post do fds lindo no Bixiga.

;)

3 Comentários

Arquivado em Mochilão SP

Bairro do Bixiga I

“Feliz da vida,  lá vem o Bixiga”

O Bixiga…ahhh o Bixiga. Que bairro apaixonante!

Minha companhia da vez foi a Fernanda Mendes (@fernanda_m)

Nossa aventura pelo Bairro do Bixiga, que na verdade se chama Bela Vista, começou na sexta-feira em um jantarzinho básico no shopping Paulista, ali na 13 de maio com a Paulista. A ideia era repor as energias, pois dali iriamos cair no samba, ensaio técnico da Vai-Vai no Sambódromo.

Isso mesmo, depois daquele dia que fui parar no ensaio da Vai-Vai,  quase que  sem querer, acabei decidindo desfilar na tradicional escola do Bixiga. Samba enredo decorado e começamos nossa overdose de Bixiga, através da música e do samba. Se já é emocionante ensaiar, imagina quando for pra valer? O momento que passamos em frente ao recuo da bateria… juro, é inexplicável!

De volta ao Bixiga, uma dormidinha básica no apê que ficamos por lá, para no dia seguinte andar e andar muito, nem a gente imaginava o quanto.

No sábado, descansadas, começamos nossa andança pela Rua 13 de maio. Muitas fotinhas das casas antigas, dos grafites, das placas (como eu tiro foto de placas, deve ser até um tipo de TOC). De repente um senhorzinho para pra conversar com a gente e perguntar o porquê estavamos tirando tantas fotos. Papeamos um bocado com ele e resolvemos almoçar na sua cantina, Trattoria da Conchetta. Foi então que descobrimos que estávamos falando com o Rei do Bixiga, o Sr. Walter Taverna.

A cantina é repleta de reportagens com Sr. Walter. Ele é presidente do Bixiga, da república de Vila Mariana, participou do projeto do calçadão da Praia Grande, realiza todos os anos o bolo gigaaaanteee do aniversário de SP, enfim aos seus 77 anos, ele está com todo o pique e cuidando da nossa cidade. Depois do almoço na cantina com direito a paneladas, pratos ao chão e música ao vivo, tocamos o famoso sino da simpatia italiana. Não vou contar quantas vezes batemos o sino, segredinho… mas ô good vibe para que os desejinhos se realizem :)

Fiz um videozinho com o Sr. Walter,  contando a história do bairro, posto amanhã aqui.

E também um vídeo dele, todo fofo batendo as panelas e animando o nosso almoço pra lá de italiano, é só dar o play ;)

As fotenhas:


Reparem o pratinho de salada da Fernanda. Já tava pensando na massa. Gorda!

Ainda tem muito pra contar, mas fica pro próximo post, afinal um final de semana inteiro no Bixiga, não dá para contar de uma vez só.

2 Comentários

Arquivado em Mochilão SP